RJ – Operadora de Caixa (Somente para Pessoas com Deficiência)

Estamos selecionando para um de nossos clientes, Empresa de grande porte noa Ramos de Matérias de Construção seleciona para sua nova unidade em Campo Grande (RJ).

Operadora de Caixa
Requisitos
1º grau Completo (Precisa
comprovar)
Ter no mínimo 18 anos
Ser Pessoas com Deficiência Fisica e Ter o (Laudo da sua deficiência) atualizado dentro do período de 180 dias
Ter boa Dicção.

Empresa Oferece:
Salário: R$ 818,00
Pacote de Beneficios:
AM + AO + VT+ VA + VR + PL+ Seguro de Vida
Local: Meier (RJ)
Horário: Escala 6 X 1 (8hs ás 16hs / 14hs ás 22hs) .

Encaminhar seu curriculo no CORPO DO E-MAIL paraaprendiz.pcd2011@yahoo.com.br Mencionando no campo assunto ” PNE + Operadora de Caixa”

OBS: Curriculos em anexo não serão analisados
OBS: É de suma importância que o LAUDO esteja atualizado dentro do perido de 180 dias
OBS; Que em seu curriculo conste a sua deficiência fisica.

Equipe Nivel RH

Fonte: http://www.empregosrj.com

Balcão de Justiça e Cidadania será inaugurado hoje em São Joaquim

O balcão, que tem parceria com a Apae e o Centro Universitário Estácio (FIB), será exclusivo para pessoas com deficiência

O 35º Balcão de Justiça e Cidadania de Salvador, sob a tutela do Tribunal de Justiça da Bahia, será inaugurado nesta quinta (26), às 15h, na sede do Centro de Formação e Acompanhamento Profissional da Associação de Pais e Amigos Excepcionais (Apae), na avenida Frederico Pontes, em São Joaquim.

O balcão, que tem parceria com a Apae e o Centro Universitário Estácio (FIB), será exclusivo para pessoas com deficiência. As orientações jurídicas oferecidas são gratuitas sobre questões processuais como divórcio, reconhecimento espontâneo de paternidade, pensão alimentícia e dissolução de união estável.

O atendimento ao público interessado nos serviços  será feito a partir do dia 6 de agosto, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Em todo o estado, são 84 balcões funcionando.

fonte: http://www.correio24horas.com.br

Feira de emprego para deficientes oferecerá qualificação

Para incentivar o aperfeiçoamento profissional de pessoas com deficiência, o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) oferecerá cursos de informática para os candidatos que se cadastrarem no estande “Projeto Oportunidades Especiais”, que está instalado no Shopping Metrô Tatuapé, até o próximo dia 5.

A iniciativa reforça o trabalho de inclusão que a feira, realizada pelo Armazén das Ideias, promove há três anos em São Paulo e no Rio de Janeiro. “Percebemos que, além da necessidade de contratar funcionários nessas condições, as empresas não conseguiam encontrar pessoas qualificadas para o serviço”, explica Levi Cintra, um dos coordenadores do projeto. Desde 2010, o projeto já cadastrou cerca de 1.600 deficientes para trabalharem em diversas áreas.

Até o momento, o CIEE poderá atender cadeirantes e deficientes auditivos e visuais que se encaixam na categoria leve. “Fizemos aulas-pilotos há quatro meses e queremos ampliar o atendimento a essas pessoas”, conta Zélia Varajão, gerente educacional do CIEE.

A formação inclui aulas de Word, Excel e PowerPoint, entre outras. “As vagas serão liberadas conforme a demanda”, afirma Varajão.

Os currículos cadastrados no estande serão encaminhados para vagas em empresas parceiras como Itaú, Net, Sotreq, Brookfield, Globo, Odontoprev e Lojas Americanas, e os candidatos passarão por processos seletivos.

“É muito importante que iniciativas como essa aconteçam, já que muitos deficientes físicos param de estudar ainda no 1º grau”, diz Francisco Vidotto, presidente da Associação Trabalhista de Defesa dos Direitos e Interesses das Pessoas com Deficiência (Atradef). “Mas é necessário que venham acompanhadas de uma melhor fiscalização da Delegacia Regional do Trabalho e, principalmente, de uma política urbana que forneça transporte adequado e possibilidade de locomoção nas vias das cidades”.

Segundo a legislação, empresas com mais de cem funcionários devem integrar deficientes físicos no seu quadro de trabalho. “Porém muitos não contratam porque não têm espaço adequado para receber esses profissionais e há diversos casos de deficientes que optam por ficarem em casa para não sofrerem constrangimentos diante de obstáculos de locomoção como escadas, por exemplo”, explica Vidotto. “Isso aumenta o deficit na Previdência.”

Para também auxiliar na resolução desse problema, a Atradef fornece, de forma gratuita, assessoria para empresas que querem aprimorar a acessibilidade nos locais de trabalho.

Fonte:  Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

Alckmin participa de comemoração de 21 anos de Lei de Cotas para deficientes

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, participa nesta terça-feira (24) de cerimônia de comemoração dos 21 anos da Lei de Cotas, que terá show e feira de serviços no Pátio do Colégio, no centro de São Paulo. O ato público, previsto para acontecer das 10h às 14h, terá a presença do governador por volta das 10h30.

De acordo com a Secretaria dos Direitos das Pessoas com Deficiência, artistas com deficiência e lideranças do segmento vão se revezar num palco montado no local. Haverá ainda estandes de órgãos públicos esclarecendo sobre direitos e serviços voltados às pessoas com deficiência.

Segundo a secretaria, existem cerca de 306 mil pessoas com deficiência empregadas formalmente no Brasil. Desse total, mais de 223 mil foram contratadas graças à Lei de Cotas, que completa 21 anos de existência nesta terça.

A lei determina que toda empresa com cem funcionários ou mais destine 2% a 5% (numa escala crescente, proporcional ao número de funcionários) dos postos de trabalho a pessoas com deficiência.

Ainda que a lei tenha trazido avanços, essas 306 mil carteiras assinadas representam apenas 0,7% do total de empregos formais do País, apesar de haver 29 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência em idade economicamente ativa.

Se todas as empresas cumprissem a lei, o Brasil deveria ter mais de 900 mil pessoas com deficiência empregadas – a lei, portanto, atingiu menos de um quarto de seu potencial.

Entre os motivos que levam as empresas a resistir a contratar deficientes estão o medo de ter de adaptar o local de trabalho e de baixa produtividade. De acordo com a secretaria, esses supostos problemas são mitos que podem ser facilmente resolvidos.

Fonte: http://noticias.r7.com

Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo ocorre no Novotel São Paulo Jaraguá

O estado de São Paulo promove nos dias 24 e 25 de julho a III Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Com o tema “Um olhar através da Convenção da ONU sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência: Novas perspectivas e desafios”, o evento dá continuidade ao ciclo de conferências municipais, que teve início em novembro do ano passado, e estaduais, iniciadas em junho deste ano.

Os delegados do estado de São Paulo que participarão da etapa estadual foram escolhidos nas atividades municipais ou regionais. A delegação paulistana é formada por 25% de conselheiros estaduais, 50% de conselheiros municipais e 25% composta por membros da sociedade. A conferência é preparatória para a III Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que ocorre em dezembro, em Brasília.

No total serão quatro eixos, com assuntos relacionados à Educação, esporte, trabalho e reabilitação profissional; Acessibilidade, comunicação, transporte e moradia; Saúde, prevenção, reabilitação, órteses e próteses; e Segurança, acesso à justiça, padrão de vida e proteção social adequados. Cada conselho municipal, estadual e distrital apresentará 40 propostas, dez de cada temática para etapa nacional.

III Conferência dos Direitos das Pessoas com Deficiência de São Paulo
Data: 24 e 25 de julho
Horário: 24 de julho a partir das 13h – 25 de julho a partir das 08h
Local: Novotel São Paulo Jaraguá Convention. Rua Martins Fontes, 71 – Centro – São Paulo

Fonte: http://www.maxpressnet.com.br

Câmara Técnica analisa projetos de CMEIs

A Comissão de Arquitetura e Engenharia da Câmara Técnica de Acessibilidade de Curitiba discutiu nesta segunda-feira (2), na Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, questões de acessibilidade nos novos centros municipais de Educação Infantil (CMEIs).

Entre os projetos analisados estavam os dos CMEIS Xapinhal, Jardim Futurama, Portão, Campo de Santana Rio Bonito, Timbori, Diadema 2 e Boqueirão 2.

A Câmara Técnica é formada por representantes de 10 secretarias municipais e órgãos da Prefeitura deCuritiba.
“As secretarias e órgãos que participam da Câmara Técnica estão de alguma forma envolvidas diretamente com a acessibilidade”, afirma o secretário dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Irajá de Brito Vaz.

Entre as atividades da Câmara Técnica estão fiscalização, correções de projetos, visitas técnicas, entre outras. Criada pelo Decreto 685/2011, de 20/05/2011, a Câmara Técnica de Acessibilidade está divida em dois setores de atuação: um voltado a projetos e outro à área social.

Participam da Câmara Técnica as secretarias municipais da Pessoa com Deficiência, do Governo Municipal, da Educação, Saúde, Obras Públicas, Abastecimento, Turismo, Urbanismo e Meio Ambiente, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano, Urbs e Fundação de Ação Social. Cada área é representada por um técnico titular e um suplente.

Fonte: http://www.curitiba.pr.gov.br

Iniciada a 3ª Caravana

O prefeito Toninho Belão (PSC), de Novo Horizonte, declarou, durante a Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania, que fez muito para dar vida digna às pessoas com deficiência, em sua cidade, e que “pretendo fazer muito mais ainda, diante do que aprendi nessa caravana. Novo Horizonte está em festas, no dia de hoje. E pode ter certeza – disse o prefeito dirigindo-se ao secretário adjunto Marco Pellegrini – quem está aqui, são as pessoas que realmente precisavam estar aqui”. Belão disse que há 30 anos, ele e um grupo de pessoas dedicadas, fundaram a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais. “Hoje, com piscina aquecida, ela é modelo para a região”, afirmou para um público, que representou 16 municípios, com cerca de 180 participantes.

Na mesma linha o deputado Itamar Borges, disse que sua luta, como deputado e como coordenador da Frente Parlamentar do Turismo, é olhar para “as pessoas que precisam e que não são ainda observadas pelos princípios constitucionais”. “Cada vez mais o turismo acessível se faz obrigatório, diante de um público brasileiro de mais de 42 milhões de pessoas, disse Itamar Borges, cumprimentando o governador Geraldo Alckmin, pela criação do município de “Interesse Turístico”, pela Via Rápida do Emprego e pela caravana ao “lado da destemida secretária Linamara Rizzo Battistella”, afirmou.

O secretário adjunto da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Marco Pelegrini, destacou que o Brasil sem características inigualáveis e diferentes de outros países na questão de superar barreiras de preconceito.  “Foi assim com a escravidão e está sendo assim para com as pessoas com deficiência”. “Avançamos muito – diz ele – graças ao apoio das instituições e entidades de inclusão. Disse que a Rede Lucy Montoro, um hospital de reabilitação, é a maior rede do mundo. “Hoje, São Paulo, tem 100% de metrô acessível. “Muitos sonharam isso e lutaram por isso e muitos estão lutando. Poderão não ver as conquistas, mas todos saberão de suas incansáveis lutas”, destacou Marco Pellegrini.

RESULTADOS SENTIDOS

Pellegrini disse que os resultados das duas caravanas anteriores já estão sendo catalogados. “Basta ver onde tem conselhos formados e onde as leis em favo r do nosso público estão em execução, e aí veremos as regiões que percorremos em 2010 e 2011”.

A responsável pelo PADEF – da Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho – Marinalva Cruz desenhou o trabalho que a pasta desenvolve na linha de assessorar as pessoas com deficiência e aprimorar a empregabilidade

“Foi um grande avanço na área, o que destaca o respeito do Governo do Estado nesse setor”, disse a representante governamental.

Representando os vereadores presentes, participou da mesa de abertura o presidente da Câmara de Taquaritinga, Fran Curti(DEM) e representando os diretores e vereadores da diretoria e do conselho da Uvesp, esteve na sessão solene de abertura, o vereador Marcos Ferreira(PT), de Catanduva.

PALESTRAS

Foram desenvolvidas, ainda, palestras no setor de PARADESPORTO, pelo professor Vanilton Senatori, um dos maiores nomes nessa área. Ações e políticas públicas da Pasta, apresentadas pelo advogado e assessor político da secretaria, Carlos Cruz.

Finalmente, causando emoção e aplausos, a apresentação, sob a orientação de Daniela Auler, o desfile de moda inclusivo, onde participaram pessoas com algum tipo de deficiência.

O presidente da Uvesp, Sebastião Misiara, encerrou o seminário, conclamando a todos para que cobrem dos candidatos à vereador em seus municípios, compromissos com as pessoas que precisam, principalmente na área do respeito à acessibilidade.

O próximo seminário da 3ª Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania, acontece dia 04 de Agosto em Botucatu.

Tratamento de reabilitação proporciona qualidade de vida às pessoas com deficiência física

O último censo de 2010 divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) constata que no Piauí mais de 850 mil pessoas tem algum tipo de deficiência, sendo que cerca de 230 mil apresentam algum tipo de deficiência física e/ou motora.

Michele Costa, 34 anos, sofreu um grave acidente de trânsito, que a deixou sem movimento dos membros inferiores e superiores. “Quando fui prestar socorro a uma vítima de acidente, na estrada, há um ano, um motorista embriagado nos atingiu, éramos eu e um grupo de mais cinco pessoas. Cheguei no Ceir depois da lesão e só mexia os olhos, às vezes eu não consigo acreditar na grande evolução que tive e estou tendo”, lembra Michele.

Após a recuperação das cirurgias, ela foi encaminhada para iniciar o tratamento de reabilitação no Ceir (Centro Integrado de Reabilitação). Após onze meses nas sessões de fisioterapia, terapia ocupacional, arteterapia e hidroginástica, Michele já consegue dar os primeiros passos e voltou a realizar atividades da vida diária que depois do acidente pareciam ser impossíveis, como atender o telefone e pentear os cabelos. Michele comemora cada pequeno novo movimento como a mais nova grande conquista de sua vida.

Além do Ceir oferecer tratamentos multi-terapêuticos nas áreas de reabilitação, também possui um parque industrial da Oficina Ortopédica que produz próteses, órteses, coletes, sapatos ortopédicos, dentre outros meios auxiliares de locomoção, todos disponíveis através de convênio com o SUS, ou seja, gratuito para a população.

O Ceir é o coração da Rede Estadual de Reabilitação, que hoje atende mais de 40 regiões do Piauí e é um projeto do Governo do Estado do Piauí com apoio do Governo Federal, mas é gerenciado por uma organização social sem fins lucrativos, a Associação Reabilitar. Nele, o tratamento de reabilitação física é completo. Não é à toa que o Centro hoje é referência nacional e considerado modelo pelo Ministério da Saúde.

Antônio Gomes sabe bem o que isso significa. Ele não tinha nenhuma deficiência física até os 21 anos de idade. Foi quando apresentou uma doença no sangue, que acarretou a amputação dos membros inferiores e superiores. Ele é natural de Esperantina, cidade localizada a 196 km de Teresina e foi orientado pela Secretaria de Saúde do seu município a procurar os serviços de reabilitação física oferecidos pelo Ceir.

No Ceir, ele recebe tratamento de reabilitação e recebeu próteses produzidas na oficina ortopédica sobe medida para ele. Os equipamentos representam a reconquista de sua independência. “É incrível voltar a caminhar. Parece que minha vida deu um giro de 360º graus e eu posso voltar a fazer muitas das coisas que por muito tempo não pude fazer”, comemora.

Fonte: http://180graus.com/

Exposição no Rio retrata a história das pessoas com deficiência

da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A exposição Para Todos – O Movimento das Pessoas com Deficiência no Brasil vai ser inaugurada hoje (17), na Estação do Teleférico de Bonsucesso, no acesso ao Complexo do Alemão, na capital fluminense.

“O fundamental do movimento das pessoas com deficiência é que ele é uma aula para todos os indivíduos, porque essas pessoas conseguiram sair de uma situação de assistencialismo e viraram protagonistas de sua história. Isso vale para que todos reivindiquem qualquer melhoria em suas vidas, seus direitos. Por isso é importante que ela chegue ao maior número possível de pessoas”, destaca a curadora e jornalista Vera Rotta.

Segundo ela, a mostra foi concebida a partir de um formato universal, para que todas as pessoas, independentemente de terem deficiência, possam usufruir integralmente do conteúdo disponibilizado.

“Nós trabalhamos com todos os recursos de acessibilidade, principalmente na questão dos deficientes visuais. Existem painéis em relevo, sobre os quais tanto as pessoas com deficiência quanto as crianças e pessoas em geral vão poder ter outro tipo de entendimento, não só pela visão, mas também pelo tato e pela audição.”

É a primeira vez que a exposição é feita em uma estação de serviço público de transporte. Com um público de mais de 20 mil visitantes, ela começou em Porto Alegre, esteve em Florianópolis e seguiu para São Paulo. A mostra está detalhada em audioguias e audiodescrição. Serão disponibilizados computadores para o livre acesso a outras mídias, além de um telão, em uma sala de vídeo, onde será exibido um filme sobre o movimento das pessoas com deficiência, com os recursos da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Segundo Vera, foi feita uma uma pesquisa bastante criteriosa. A exposição será disposta em uma linha do tempo, com início na antiguidade, para mostrar como as pessoas com deficiência foram tratadas ao longo dos séculos. Na sequência, será contada de maneira aprofundada como esse movimento se organizou até os dias de hoje.

A exposição vai passar por nove capitais brasileiras. O projeto é financiado pela Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da Republica (SDH-PR), com apoio da Organização dos Estados Ibero-Americanos. No Rio, ela conta com a parceria da SuperVia, concessionária que administra os trens urbanos no estado, e da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do governo estadual.

Fonte: http://www.gnoticia.com.br

S.O.S. APAE BAURU

Foi muito produtiva a reunião com Dona Olga Bicudo – Presidente da APAE BAURU – que fez questão de explicar as causas que levaram a APAE à situação caótica que se encontra em termos econômicos. Nem precisava, porque é merecedora ela e diretoria de plena e absoluta credibilidade.

Dona Olga Bicudo luta há 36 anos frente a entidade e se emocionou muito ao comentar.

Hoje ela deu uma entrevista à TV Preve e explicou tudo a respeito, não havendo portanto qualquer dúvida a respeito das causas e a hora é de abraçar esta causa.

Muitas sugestões e já agendados dois eventos que contarão com presença de artistas de Bauru e uma peça teatral, além de eventos de iniciativa de casas noturnas e sempre com renda para a APAE.

Importante salientar que em todos os eventos haverá a equipe da APAE colhendo assinaturas para adesão de contribuição mensal a partir de R$ 20,00 (é preciso um bom número de colaboradores para que o custo fixo seja garantido). Trata-se da campanha “Abrace esta causa”.

A entidade precisa, a curto prazo, de R$ 200 mil e várias iniciativas já foram tomadas, provando que o espírito benevolente do bauruense é nítido e constante.

Agora uma reunião de trabalho com SEBES e Secretaria de Cultura será realizada em caráter de urgência, para planejar a série de eventos com base em participação de artistas de Bauru.

Vamos recolher obras de arte que as famílias poderão doar e depois procederemos a venda para reverter renda para a APAE. Aquele quadro de valor que não tem espaço na parede de sua casa, será muito bem vindo.

O grupo que promove tem alto interesse em obras com assinatura de artistas plásticos da cidade para que sejam somados a todos que forem recolhidos para venda e reversão da renda para a APAE BAURU.

Para participar da ação “Abrace esta causa”, contribuindo mensalmente, faça-o pelo sitehttp://www.bauru.apaebrasil.org.br/ (ligue ou mande e-mail).

Mais informações a respeito serão informadas, conforme novidades e veja mais fotos do evento com assinatura da Revista AZ, que sempre está presente em momentos importantes para Bauru.

Fonte: http://www.vivendobauru.com.br